Caso Akwá vai a Tribunal

206

Este post também está disponível em: Português English Français

O presidente do Interclube, Alves Simões, prometeu na última segunda-feira, 15 de Julho de 2019, em Luanda, levar a tribunal o antigo capitão da selecção nacional de futebol Alcibíades Maieco “Akwá”, por este o ter acusado de se apropriar de 260 mil dólares, para pagamento da dívida aplicada pela FIFA.

O responsável desportivo que falava em conferência de imprensa, aos órgãos de Comunicação Social, para reagir às acusações feitas por Akwá, na última semana, à Rádio Despertar, segundo as quais ele, na altura cordenador das selecções nacionais, teria desviado o dinheiro disponibilizado em 2009.

- Advertisement -

“Eu desafio mesmo o senhor Alves Simões a provar o contrário”, afffirmou Akwa em entrevista à Rádio Despertar.

Em recção, Alves Simões disse que em momento algum teve contacto com verbas em 2009 enquanto coordenador das selecções nacionais.

Apesar de nunca ter contacto directo com valores monetários, o dirigente desportivo disse tudo quanto sabe é que, dos dinheiros disponibilizados para as selecções nacionais, nada constava para pagar a dívida contraída por Akwá.

Reiterou ser uma acusação falsa, que não deve ser aceite de ânimo leve.

“O meu bom nome foi lesado tal como da minha família, por isso o caso vai a tribunal”, disse.

Por conta desta dívida, o antigo “camisola 10” da selecção nacional viu-se obrigado a encerrar a sua carreira aos 30 anos e está impedido de exercer qualquer  função  no dirigismo desportivo federado. Em Novembro de 2018, o Ministério da Juventude e Desporto criou um grupo de trabalho que visa encontrar mecanismos para liquidar a multa imposta ao autor do único golo que apurou, pela primeira vez, Angola num campeonato do mundo de futebol

Angola Map

Angola Map

Comentários estão fechados.

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More